sábado, 15 de Março de 2014

O FIM

Esta viagem termina aqui.

Esta página teve o seu tempo, o seu intuito, a sua razão de ser. Terminou como termina muita coisa nesta vida. Os objectivos são atingidos e a motivação inicial deixa de fazer sentido.

A motivação foi simples: divulgar o que sabíamos ser verdade, mas que por algum motivo, com certeza estratégico por parte de todos os envolvidos, se encontrava escondido de uma boa parte do “público”.

O Cabrões dos Sapos nunca gostou muito de meias histórias e decidiu que fez todo o sentido, na altura em que se lançou esta página, divulgar as outras metades das histórias, escondidas talvez para servir propósitos com os quais o Cabrões seriamente discordou.

Todas as informações veiculadas foram cuidadosamente verificadas, estando assim rigorosamente assegurada a sua veracidade. Tudo o que de adicional foi dito e que ultrapassa a esfera meramente factual (opiniões/previsões, extremamente certeiras, por sinal!!) resulta apenas, perdoem-nos a imodéstia, do particular brilhantismo dos nossos membros.

Como muitos de vós por certo imaginam, o Cabrões dos Sapos é uma colectividade. Nenhuma criatura seria capaz de levar a cabo tal empreitada hercúlea à conta de uma só cabeça.
E para chegar ao público e despertar a atenção necessária para o que tínhamos a dizer, foi necessário criar esta personagem bizarra, com uma personalidade e forma de se expressar tão peculiares. Se o tivéssemos feito com os nossos perfis, tal efeito não teria sido conseguido.
Esta equipa juntou-se porque todos os seus membros se orientavam por ideias e objectivos comuns, já aqui referidos.

Todos excepto um. Como em tudo na vida, não há máquinas perfeitas e alguma areia na engrenagem é sempre uma realidade. O Cabrões não foi excepção. Apraz-nos no entanto dizer que, mesmo após termos detectado a dita areia, fomos capazes de continuar, de forma temerária, a nossa missão, contornando e combatendo numa autêntica guerra fria o traidor que tínhamos entre nós. Foi até de certa forma interessante observar a criatura espernear, vendo-se obrigada a reprimir e camuflar (muito mal, por sinal) o seu verdadeiro carácter, tudo em nome de uma tremenda falsidade e sujidade moral.
Esta criatura apresentou-se no nosso meio, portanto, com fins relacionados com tudo menos com o esclarecimento da verdade. Fez o mesmo pacto de lealdade que todos os restantes membros. No entanto, para pessoas deste “tipo”, um pacto de lealdade é como a sua própria palavra: nada vale. O resultado foi a pronta quebra do referido pacto, felizmente sem consequências para a missão a que nos propusemos desde início. Tal felicidade é devida à argúcia dos restantes membros, que com subtileza, inteligência e força de carácter souberam contornar a situação.

Como pugnamos pela verdade, a identidade deste membro, tal como a dos restantes membros, será revelada neste post.

Não vos espantará, com certeza, que o Cabrões vos confesse que a traidora entre nós é uma fervorosa apoiante Sodi. Evidentemente, os traidores conhecem-se e reconhecem-se portanto em nada surpreende que uma Sodi seja alguém dissimulado e com uma terrível propensão para aceitar traidores, perdoá-los mesmo, dado que lhes compreende o modus operandis e a motivação. Tal não é, de todo, o caso do Cabrões dos Sapos. Esta traidora identificava-se como um exemplar de boas famílias multi-étnicas, gabando-se de um cartão partidário e de um “noivo” conhecido do bairro da Lapa. Usurpou a identidade de um conhecido jogador de rugby da selecção nacional, apresentando factos de uma vida que não era a sua, incorrendo em sucessivos crimes de roubo de identidade na internet.

Pois a Hallen de Sousa tinha tanto de pedigree holandês arraçado com angolano, como o Cabrões tem de homem omnipresente e omnipotente.

Esta figura desleal era uma activíssima participante do grupo SQUAD porém dizia “cobras e lagartos” do sapo, conspurcava das Sodis, e até a Isa Ferreira era por ela “mimada” com adjectivos de lunática para cima.
Só a sua mentora, Liana de Mendonça (ou devemos dizer Alfredo Mandioca), escapava aos impropérios da traidora. O Cabrões escusa-se aqui a conceder mais tempo de antena do que o estritamente necessário a criaturas como “Lianas” e “Mandiocas” desta vida, seres com perfil ditatorial e desrespeitador das liberdades alheias, já para não falar nos métodos de pressão, repressão que utiliza indiscriminadamente com ”amigos” e “inimigos”.

Ao Cabrões, que gravita numa esfera de tal superioridade de valores e recursos em relação à gente em questão, essa rusticidade e barbaridade de métodos nada dizem, nem tão pouco fazem sentido para este. Julga o Cabrões dos Sapos que esta criatura é demasiado conhecida e que seus meios serão já ineficazes em quem tem dois dedos de testa. No entanto, se alguém sentir necessidade em adquirir mais informações acerca do “bicho”, é só contactar-nos.

Não vos espantará agora, portanto, a presença de algumas almas alucinadas a comentar na nossa página, altamente indignadas, em posts críticos daquilo que essas gentes veneram. Estavam elas perfeitamente convencidas que nos controlavam e que a página seria uma sucursal da “Igreja do Reino de Deus montada por autênticas desequilibradas”. Puro engano.

Ao contrário de “pessoas” como a “Filipa Hallen de Sousa”, “Liana de Mendonça” e a não menos importante “Isa Ferreira”, o Cabrões dos Sapos nunca se interessou em condicionar a acção  e a opinião de ninguém: limitou-se a contar o que sabia e a dar a sua opinião, fazendo questão de sublinhar a diferença entre estas duas situações.

Quando percebemos que a Sofia Sousa poderia estar a sucumbir às pressões de que sabemos ter sido alvo, e de que continua a ser, ou à sua própria vontade (ninguém vai aqui debruçar-se sobre este dilema), ainda que esta se tenha revelado altamente contraditória nas suas acções, o que daria aqui pano para mangas, o Cabrões dos Sapos, respeitando a sua posição central nesta história, escolheu deixar de se pronunciar. Precisamente para não fazer o que outros, completamente descompensados, fizeram e continuam a fazer.

Independentemente da posição individual de cada um dos seus membros, o Cabrões, sabendo da força que tem como personagem, escolheu não entrar nessa batalha, não resistindo no entanto a fazer uma série de graçolas com a Isa Ferreira, ou a Cinderela (nós gostamos de lhe chamar Cindy), por ser esta uma velha conhecida de muitas de nós. Ficou no entanto o alerta de que consideramos que o seu nível de loucura, já sobejamente conhecido, está a atingir proporções algo alarmantes.

 Recebemos várias denúncias sobre o que se passava no grupo SQUAD (do qual a Isa Ferreira é mentora, que a Liana de Mendonça administra e ao qual a Liana se refere como “o MEU grupo de apoio à Sofia”), por parte de pessoas que conseguiram ser lúcidas e abandonar o barco a tempo. A preocupação dessas pessoas com o rumo que as coisas estariam a tomar não poderia ser ignorada por nós. Como tal, aqui fica a mesma, explicitada em cópias textuais das partes mais relevantes de várias missivas que fomos recebendo:

“Preciso contar-lhe uma situação que se estar a passar, é assunto que diz respeito à sofia mas como dificilmente ela vai ver a minha mensagem, pensei em si.  (…) Existe um grupo secreto que se chama SQUAD foi criando com todos os que ainda acreditávamos em SODI.
A mentora e organizadora por mensagem privada e comentários no grupo é a Isa Ferreira, a administradora é a Liana Mendonça, elas e a Monica são quem nos dão as novidades e o animo para continuar, de referit também a Susy que diz ter uma maiga em comum com a sofia e conta-nos muitas coisas.
No principio eramos convictos mas não passava disso. Agora parecemos uma seita chega a ser medonho.
O objetivo é juntar a Sofia ao Diogo independentemente da vontade de cada um, e já se fazem planos muito estranhos no minino.
A visita à bruxa é semanal, existem uns pós para a Sofia não deixar de amar o Diogo, e lutar por ele. Existem cultos para dizem libertar o Diogo da Mj e voltar para a Sofia.
Existem planos para separar a Sofia do Ruben por pensa-se ser uma ameaça.
Existem grupos para irem a Sessimbra quase todos os dias para tentarem ver e lavar com o Diogo, a Isa telefona-lhe todos os dias. A mensagem é sempre a mesma, que a Sofia ama loucamente o Diogo e que passa as noites a chorar. Contam-lhe também que o grupo destacado para acompanhar as presenças da Sofia fala com ela e esta lhe diz que sabe que o Diogo está com problemas, mas que ela acredita no Diogo da casa e que vai esperar por ele. 
O Diogo responde sempre que a Sofia está feliz e não gosta dele, mas ela insistem sempre. Eu já comecei a perceber que neste grupo nunca se vai aceitar que o Diogo não queria estar com a Sofia e vice versa, por isso é que comecei a ter medo. Agora juntou-se dinheiro para oferecer o descanso à Sofia e queriam que o Diogo aparece-se no Hotel de supressa, posso dizer que felizmente as coisas não se propocionaram nesse sentido. Todo isto começa a ser perigoso.
A Sofia tem saber da realidade, os comentários que a Isa faz são algo de extraordinário, ela diz que os temos de juntar porque só serão felizes juntos, e que o Diogo precisa da Sofia porque estão pré-destinados e que ela é a única pessoa que poderá salvar o Diogo.
A situação está de medo, elas não vão parar a Sofia que não coma nada e nem se lave com nada que a Isa lhe dê, como muitas vezes falam por mensagem privada mas eu sei que tem substancias da bruxa para darem à Sofia para assim ela estar presa ao Diogo, é que todas temem pela aproximação dela ao Ruben e agiram assim, porque na primeira abordagem à bruxa rram só pro Diogo mas agora também é para a Sofia.
o Diogo é todos os dias bombardeado com o assunto Sofia e a Isa sugeriu ao Diogo ir a casa dela com a Sofia ele é que recusou, a Isa diz que da sofia trata ela, que sabe como a convencer a fazer o que ela quer.
Agora fico com a conciencia mais leve porque alertei a está situação! ”

“Sei que não tem sido fácil, e infelizmente ou felizmente, tenho acompanhado de perto os insultos proferidos contra o Rúben, os quais vão desde dizerem que ele se está a aproveitar da fama da Sofia, até afirmarem SEM conhecimento de causa, que o Rúben como homem não vale nada. Acho que esta situação, está a atingir proporções inaceitáveis, e começa a chegar a altura de alguém colocar um travão nisto. (…) Venho também dar conhecimento de mais uma figura caricata, de nome Alice Maria, figura essa que durante a estadia do Diogo no hospital "mostrava" saber muito bem o que lá se passava, fantasiando demais os acontecimentos. O que a maior parte das pessoas não reparava é que a maior parte das informações era inventada, e a parca parte que não era inventada, era retirada e alguns grupos privados. Neste momento mostra-se bipolar, uns dias diz saber de tudo e acreditar, outros dias diz não saber de nada e já não ter forças para continuar a acreditar. (…)  Eu faço parte desse grupo (SQUAD). No inicio era um grupo calminho, singelo, simplesmente de apoio. Eu era comentadora frequente mas neste momento, deixei de o ser. Mantenho-me simplesmente na penumbra, no silêncio. (…)A Liana revelou-se uma desilusão pessoal, porque no inicio conseguia manter um conversa de opinião com ela e aceitava, neste momento não tolera nada que venha contra o Diogo. No entanto há mais pessoas nesse grupo que me deixam reticente, como a Mónica Carreira e a Maria Moreira, que segundo sei lidaram de perto com o casal Jessica /Cláudio. Sempre tive a ideia que tinham  criado uma relação de amizade com eles, mas neste momento já não tenho discernimento para avaliar esta "relação" nem quem são estas pessoas. (…) Cada vez se nota mais que estão a esconder informação do grupo e também que alguns comentários estão a ser apagados. Um belo exemplo disso foi a estadia de ontem da Sofia num hotel (pelos visto oferecida pelo grupo), que só foi noticiada no grupo depois de a Sofia já estar no próprio local e já nada haver a fazer.”

Aqui ficam os últimos “nacos” de informação possíveis que, por descargo de consciência, teriam forçosamente que ver a luz do dia antes da derradeira despedida desta página.

A vida de cada um pertence realmente a si próprio e ninguém deve mandar no pensamento de ninguém. E se individualmente cada um dos nossos membros tem uma opinião muito própria acerca das possibilidades que estão actualmente no horizonte, achamos que, como Cabrões, era nossa a obrigação de nos remetermos ao silêncio, não utilizando este meio para influenciar a posição de quem nos lê.

Há uma linha que separa o apoio do fanatismo, e essa é bem clara para nós. Pena que não o seja para todos. Os grupos não devem ser quadrilhas de malfeitores, que aterrorizam e moldam mentes. A união faz a força, mas não o tipo de força que pretende maniatar e prejudicar aqueles que, nada fazendo de errado, estão a “atrapalhar” um resultado final “forçado”.

Nada está programado em relação a este assunto, a vida destes “protagonistas” continua a ser uma narrativa aberta e tudo poderá acontecer. Ou pelo menos assim deveria ser. Nada deve ser visto como certo, nem fatal como o destino.  O Cabrões sempre instigou todos a pensar e serem críticos de tudo, até de si próprios. Pensem pela vossa cabeça sempre. Não se deixem levar por modas, por opiniões, por lavagens cerebrais. É o conselho que fica.

Agradecemos a todos os que nos deram força, nos elogiaram e nos criticaram. Foi uma aventura alucinante, breve mas intensa. Saímos disto com a sensação de dever cumprido e com a consciência mais leve e tranquila do que quando começamos. Mas, acima de tudo, criamos laços entre nós extremamente fortes e que actualmente são colocados acima de tudo o mais.

Pedimos humildemente perdão a todos aqueles que tivemos que despistar quanto à nossa identidade, mas julgo que concordarão que a “magia” e a saúde da página dependiam disso mesmo.
Cada uma de nós continuará a opinar, livremente, na sua própria pele, de acordo com o que ditar a sua consciência individual.
Continuaremos a encontrar-nos por aí!
Até sempre (agora, definitivamente!)

As “Cabrões dos Sapos”, por ordem alfabética,

Bi Silva
Emma Loyd
Joana D’ Arc Barbarete (Joana Mendes)
Juno Barbarete
Lana Tavares
Pontinhos Barbarete (Sara Matos)
Susanita Isabel

quarta-feira, 26 de Fevereiro de 2014

Comentário ao Comentário

Após uma estadia relaxada nas margens de um qualquer pântano de sapos (há muitos, para que conste) o Cabrões dos Sapos entendeu fazer uma avaliação cognitivo-batraquial aguda de certos comentários, respostas e suposições que têm sido veiculados na página deste que se assina.

Não que o Cabrões se sinta nessa obrigação mas o assunto é recorrente, pantanoso e fétido, tal um charco, viveiro de girinos em franca evolução!

Vejamos, portanto, o seguinte exemplo:

"CDS para quem chegou a dizer que queria a verdade e só a verdade, eu neste momento estou a ver-te, mais interessado em afastar ainda mais o Diogo da Sofia!! E agora eu te pergunto o que ganhas com isto que estas a fazer???”

Assim sendo, há observações a fazer. Nas mentes iluminadas e lírico-românticas de muitos, o “happy ending” seria uma aproximação/reconciliação do Sapo Lino à "sua" Natividade.

Facto 1: Sofia Sousa e Diogo Marcelino estão separados desde o dia 5 de Janeiro do corrente ano. Havendo alguém a separá-los, esse não seria certamente cá o Cabrões. Portanto, espero que permaneça claro que, se o ex-casal o é, não houve nisso dedo do Cabrões.

Facto 2: O Sapolino tem uma namorada. Mesmo o Cabrões questionando a natureza e genuinidade desse relacionamento, o facto é que a porca torce o rabo e saem-lhe borboletas pelo dito cujo.

Facto 3: O Batráquio é recordista de “besteirada”. Desde o dia 1 agiu sem honra, carácter e respeito pela agora sua ex-namorada. Traiu-a, humilhou-a e nunca, em momento algum, lhe vimos um pedido público de desculpas ou um raquítico esboço de acto de arrependimento. O ser em questão não demonstrou PUBLICAMENTE, em ocasião alguma, um mícron de vontade de se aproximar da Sofia. Aliás, se não fosse o Cabrões, muita gente não sabia sequer que ele um dia cogitou tal hipótese.
Agora perguntais vós: o Cabrões acha que sapo e Sofia devem permanecer separados? Ou o Cabrões acha que faz sentido que existam Sodis?

Parte, o Cabrões dos Sapos, do princípio básico de que todos os que se consideram Sodis, de uma maneira geral, simpatizam com a dita senhora So. Igualmente, subentende-se que percebem que a postura desta tem sido, ao longo deste processo, a de uma abelha rainha na sua colmeia a fazer o seu mel para mais tarde poder desfrutar do resultado do seu empenho. Pode então o Cabrões concluir que o bem-estar da Natividade, é um desejo considerado unânime por essas bandas.

Ora sabendo e vendo que os sapos, quando deixam de ser príncipes, ficam atraídos por moscas (que gostam de pousar em tudo o que é "trampa"), façam o favor de esclarecer o Cabrões: fará sentido incutir um pingo que seja de espírito de reconciliação entre um ser tão reluzente e doce e um ser de tão baixa conduta e mesquinhez?

Deverá apostar-se e torcer-se por um futuro melhor para esta mulher, designada num passado longínquo por "Nala", ou por um futuro de amargura, tristeza e constante e contínua desilusão? Quantas de vós já passaram por tal ato de desamor por parte de batráquios desta ralé ou pior? Quantas vossas descendentes, ascendentes, colaterais e afins já atravessaram momentos de sufoco e consternação, consecutivas humilhações (de dimensão nacional no caso, o que “engrandece” a vilania) proporcionados por animais com igual ou semelhante desempenho?

Houve quem vos apelidasse de "Sofridas", e muito provavelmente com alguma razão, pois devem gostar de levar "pancada" no local onde deverá estar o motor do nosso corpo.

O sapo não está embruxado, como o Cabrões já leu por aqui, não está “amarrado”, não está “perdido”. O sapo é tal e qual o que está à vista. Cá fora. Livre de amarras.

Tenham as vossas opiniões e deixem o Cabrões ter as suas. Terão é que compreender que não podem dizer-se Sodis e afirmar contudo que amam, idolatram a "vossa guerreira" pois súbdito que é súbdito, só quer o bem da sua rainha! E nunca o seu mal!

Por fim, cá o Cabrões espera não ler, no seguimento deste post, comentários do género: “Ela é que sabe, eu adoro-a e apoio-a em tudo o que ela decidir.” Nesse caso o Cabrões vai achar que se virem alguém que amam tomar a decisão de se atirar de uma ponte, controlarão o ímpeto de a impedir e irão ficar pacificamente estáticas a apoiá-la, assistindo serenamente ao seu mergulho no “abismo”. O Cabrões não quer achar isso.

Agora têm carta branca para se zangarem com o Cabrões desde que prometam pensar no que vos foi dito sob a seguinte perspectiva: não basta que duas pessoas se gostem (se é nisso mesmo que ainda acreditam) para que fiquem juntas. Há princípios básicos de respeito que nunca podem ser ultrapassados. Neste caso, alguém foi muito além desses limites.

O Cabrões espera que compreendam. É tudo, por agora! (ups....)

Peace Out and No Frogs Allowed


terça-feira, 25 de Fevereiro de 2014

Ode ao Pi do Coito

Se há figura cómica que desperta o lado lírico ao Cabrões dos Sapos, transformando-o num autêntico "Camões" dos Sapos, é uma tábua de engomar, que de curvas nem dá para tirar o pi ao coito.

Divirtam-se! E já sabem...
Peace Out and No Frogs Allowed!


segunda-feira, 24 de Fevereiro de 2014

Cronologia dos Factos

Já dizia Heródoto, o pai da História, que é preciso “pensar o passado para compreender o presente e idealizar o futuro”.
Ora cá o Cabrões, que sente uma especial afinidade com senhores carecas, de ar estático e marmóreo, que viveram quinhentos anos antes do Menino Jesus, fez desbobinar os acontecimentos gravados na sua cassete de conhecimentos para que tudo fique claro e se possa olhar em frente, de modo a levar a cabo, de forma segura a análise aprofundada da situação corrente.

Muita informação foi partilhada convosco, caros seguidores, como tal o Cabrões admite que esta precisa de ser organizada e analisada, em jeito de retrospectiva. Só então será possível percebermos, em conjunto, se existem acontecimentos na linha PRINCIPAL desta história carentes de esclarecimento.

O Cabrões vai, então, desembrulhar o novelo de enredos, devagar, sem interrupções, cuidadosamente, para evitar os embaraços.

Aviso à tripulação, esta leitura é extensa e pode causar enfado aos mais desinteressados!

Vamos então à cronologia dos factos:

31-12-2013 
- Sapo Marcelino sai da casa mais irreal do país (segundo o próprio) com os seus sentimentos esclarecidos. Ainda no estúdio, o casal perfeito (até ver…) é fotografado, podendo comprovar-se que estão bem juntos e felizes. Dizia o sapo para as revistas que o melhor da casa foi a Sofia.

01-01-2014  
- Sem o devido descanso em cima, o sapo Marcelino vê-se inundado por informação respeitante à “sua” Sofia por parte de pessoas que lhe são bem próximas.
- O Sapo é influenciado, nomeadamente com imagens convenientemente “editadas” que visam mostrar-lhe que a “sua” Sofia não é afinal sua, mas sim de outro, ou até mesmo de ninguém.
- No meio do turbilhão, o sapo Marcelino engole tudo como um menino bem comportado. Fica enraivecido o batráquio.
- Ataque brutal e incisivo às canetas do batráquio logo no dia primeiro por necessidade de rápida execução do “plano”, antes que a “bruxa” da Sofia, “aquela mãe sofrida das barracas” exercesse o seu poderoso domínio sobre o sapito, levando-o para longe das borgas, festas do gin e da vida boémio-degradante que alguns dos seres que o rodeiam (e o próprio sapo) veneram.
- O Sapo, exposto a isto, levanta voo, desalvorado, para casa de uma das personagens das marretas. Ébrio, beija a diva marreta e dorme em sua casa.

02-01-2014
- Aparição do sapo no Você na TV: tudo faz crer de que nada de estranho se tivesse passado.
- O Sapolino reafirma a sua paixão por Sofia e que a fêmea suína é apenas uma amiga. O triângulo foi imaginação do público, dizia o sapo salta-poças.
- Durante a tarde deste dia é divulgada a notícia de que o sapo teria dormido em casa da Duquesa do Currywurst de 1 para 2. Não esquecer, facto de maior importância, que o alerta dado ao meio difusor da notícia partiu da própria diva dos marretas.
- À noite, o sapo Lino desmente notícia. É relembrado de que existem provas, apaga, escreve, volta apagar e volta a escrever desmentidos que se sucedem em catadupa, acabando por confirmar o sucedido.

03-01-2014
- Mais uma aparição do sapo na televisão, desta feita no A Tarde é Sua. Volta a afirmar que está apaixonado e que não vai magoar a Sofia.

04-01-2014
- A fachada mantém-se no programa Não há Bela sem João e o ainda casal aparenta estar “bem”.

05-01-2014
- O pasquim oficial do condado de Currywurst, aka TVGuia, divulga que o Sapo foi dormir com a diva marreta porque “morria de saudades dela”.
- Neste domingo da Gala de estreia do Desafio Final, os acontecimentos tomam contornos de profunda malvadez e mesquinhez.
- O Sapo conversa com Sofia no estúdio pouco tempo antes do início da gala. Pede um tempo no relacionamento. Sofia não aceita e o sapo termina o relacionamento.
- O sapo e partenaire come-bolotas são confrontados em directo por Teresa Guilherme
- pigster nega que tenha havido conchinha
- sapo Lino justifica a Teresa Guilherme o fim do relacionamento com Sofia: com o impacto de cá de fora, não tem tempo para relações; não lhe apetece estar numa relação e precisa de estar sozinho. Oh Sapo, tantos lugares comuns!
Final da gala:
- Entrevista ao sapo levada a cabo pela repórter Isabel (dos Extras):
- Afirma ter estado durante o dia 1 sem falar com a Sofia, por opção.(mais tarde viria a saber-se que deu como desculpa à Sofia o estar sem saldo no telemóvel para justificar o não retorno das mensagens)
- Afirma ainda que preferiu estar com os amigos, que precisou desse tempo para ele, mas que agora já está a ver que a Sofia é a mesma que ele conheceu na casa. Nunca teve intenção de se afastar (terminar o relacionamento) da Sofia.
- Diz, inclusivamente, que adora a Sofia.

09-01-2014
O Sapo Lino, à Rádio Sesimbra, desbobina novamente a cassete:
- Confessa que não jogou com a sofia, que viveu uma paixão com a mesma e que ainda a ama “porque não se deixa de amar de um dia para o outro”.
- Mais uma vez, confirma que no mundo suíno só fez uma amizade.

12-01-2014
Domingo beijoqueiro em Sesimbra:
- Sapo e Sofia encontram-se na terra natal do batráquio, a pedido do dito cujo.
- Nenhum dos dois vai à gala do Desafio Final.
- Trocam palavras e não só…

14-01-2014
- Surgem notícias de que no dia 12 a duquesa de Currywurst estava em casa da matriarca do clã Marcelino à espera do filho pródigo para com ele jantar, algo que a mamã do Sapo se apressou a desmentir em comunicado oficial na sua página de facebook pessoal.

15-01-2014
- Sapo, saltitante de nenúfar em nenúfar, faz-se saber em êxtase por ter estado com, falado com e beijocado a “sua” Sofia, e vai cantando loas de amor pela “sua” Nala, convicto de que será eternamente e obcecadamente feliz com ela.

16-01-2014
Sofia posta na sua página de facebook oficial uma foto de boa noite envergando a camisola que o sapo lhe ofereceu, mas esclarece os seus leitores de que não está novamente com o sapo.

17-01-2014
- Batráquio, que trazia maleita da casa e provavelmente por ter passado a semana de 5 a 12 de Janeiro mal comido e mal dormido, sucumbiu de vez ao bicho que alojava e, tendo-se sentido bastante mal na noite anterior, foi internado no Hospital de Setúbal.

18-01-2014
- Sofia é chamada ao Hospital de Setúbal pela mãe do temível batráquio porque o dito cujo se achou realmente muito mal quando foi internado e, numa altura de maior aflição não se fez de rogado em apelar à “Santa Sofia”, da qual ele continua a ser devoto, mas não assumido e não praticante.
Oh delírios febris de um sapo atolado em confusão.

19-01-2014
- No pasquim oficial de Currywurst, a diva dos marretas desafia a mãe do batráquio, desmentindo as palavras que a mesma havia publicado no seu facebook pessoal quanto ao comportamento da sua cria no dia 12.  A aristo-suinicultura definitivamente já não é o que era e alguns membros do clã do Sapo Lino apercebem-se de tal fatalidade tarde demais.
- Papá marcelino, cuja girlfriend loves piggy and hates Sofia, disponibiliza- se a servir de motorista particular da diva dos marretas a determinadas unidades hospitalares enquanto Sofia não regressa dos Açores (assunto nunca mencionado pela comunicação social).
- Sofia vai visitar o sapo ao hospital, respondendo positivamente à solicitação, após chegar dos Açores e antes de mais uma gala do Desafio Final, à qual Sofia compareceu, mas que não contou com a presença da Duquesa de Currywurst dada a confirmação de que não distribuiriam bolotas no intervalo.

21-01-2014
- Notícias de actividade labial no hospital entre sapo e Sofia veiculadas pelo próprio sapicho.

23-01-2014
- A revista Nova gente divulga uma reportagem, devidamente ilustrada com fotos de Sofia e mãe do sapo nas imediações do Hospital. A reportagem confirma que Juca chamou Sofia para a cabeceira do filho. Sofia confessa que o sapo lhe pede desculpa todos os dias. A publicação afirma também que Sofia é a única visita do sapo de entre os “colegas” ex-concorrentes.
- Sapo leva valente tampa de Sofia quando esta recusa troca de beijos e carícias, após este ter-lhe dito em tom jocoso, como se nada de relevante se tratasse, que na noite de 1 para 2 “assapou” na bebidita e “espatifou” um beijo na suína.
- A ironia da situação roça a perversidade quando o sapo é presenteado com um peluche de um certo felino, rei da Selva, e se constata que um exemplar similar se encontrava já na cabeceira do enfermo.

24-01-2014
- Em virtude dos últimos acontecimentos, o Sapo Lino chama o “ilustríssimo” pasquim oficial do condado de Currywurst para entrevista exclusiva, na qual pretende anunciar o seu namoro com a marreta.

25-01-2014
- Sofia recebe telefonema de jornalista do dito pasquim enquanto está na Suíça e é confrontada com o anúncio do namoro do mais recente casal, os marretas.
- Sapo tem alta hospitalar e vai para casa da mãe em Sesimbra.

26-01-2014
Da entrevista do sapo ao supramencionado pasquim, na qual este assume o relacionamento com a “sua” miss piggy, é possível retirar o seguinte:
- o Sapo refere que o primeiro beijo entre ambos foi trocado no hospital (ah pois!)
- Desabafa ainda que confundiu os sentimentos dentro da casa, justificando a aproximação a Sofia com a contingência de estar trancado e a sofrer de grande carência.
- Diz também que a realidade dentro da casa não corresponde à vida de cá de fora.
- Refere que só não aconteceu algo entre ele e sua actual namorada ainda dentro da casa por respeito ao Lourenço. (Dado que a relação com Sofia se iniciou após o Lourenço ter abandonado a casa e à data desta entrevista o Lourenço se encontrar vivo e de boa saúde, o Cabrões gostaria de saber onde foi parar o respeito pelo Lourenço.)

28-01-2014
- Sapo coloca no facebook início de relação marreta com a data de 28-01. O Cabrões dos Sapos questiona: coincidência ou provocação (?) dado que a assumir alguma relação, esta foi publicitada numa revista de tiragem nacional, no pretérito dia 26 . A isto, o Cabrões chama de requintes maquiavélicos.


De 28 -01-2014 a 31-01-2014
- Com o à vontade que a bicha emporcalhada foi ganhando no lodo do sapo Lino e, usando e abusando da incapacidade deste em ser totalmente autónomo nas suas deslocações, lá vai ela de chispes no volante e nos pedais, “usurpar” o menino de sua mãe, fazendo questão de o levar para parte incerta e por tempo indeterminado, sem deixar rasto. Isto repete-se nos dias seguintes, até acontecer que ambos saem sem sequer se preocuparem em levar consigo as pílulas milagrosas que a doutora que tratou do “piqueno” batráquio entendeu serem essenciais ao seu completo restabelecimento.
- Começa um périplo de idas a centros comerciais para fotos providenciais de paparazzi. Conveniência e contenção de custos a quanto obrigas.

31-01-2014
- Confrontado pela sua própria mãe quanto à sua irresponsabilidade e falta de noção, o batráquio atolambado decide confundir a sua idade com a da sua mana e dá numa de adolescente revoltado. O confronto entre progenitora e batráquio foi inevitável. Era com cada verborreia a dirigir-se à sua “querida mãezinha”, a quem ele amava acima de todas as coisas e que muito sofreu por causa do seu segredo (estão recordados?), que até no pontão de terra de pexitos ele foi ouvido.  Posto isto lá foi ele, sai de rompante de casa para uma temporada na pocilga apalaçada lá para os lados do pomar da azeitona.

- Duquesa do Currywurst é, temporariamente banida dos redutos da matriarca do clã sapo Lino.

01-02-2014
Os Marretas no programa do sábado especial: o sapo volta a confirmar que baralhou os sentimentos dentro da casa, dando a mesma justificação e desbobinando a cassete uma vez mais (dentro da casa vive-se tudo mais intensamente bla bla bla…)

05-02-2014
- A imprensa divulga que o DJ Rúben Fonseca é o novo namorado de Sofia. A notícia é desmentida no próprio dia por Sofia, que afirma ser solteira e nem ter tempo para pensar em namoros.
- Aniversário de Wilson Teixeira: Sofia, convidada para o evento, “desentende-se” com Daniela Pimenta, alegadamente devido a comentários que esta última teria feito à primeira sobre Rúben Fonseca.

9-02-2014
- O casal de marretas acede a protagonizar uma demonstração pública de “afecto”, por meio de actividade labial, com vista a satisfazer uma Xana Lencastre descompensada e um restante júri combalido da actuação de uma cana rachada em horário nobre da tv. O Sapo apresenta-se com a mesma “fatiota” que já enverga há 3 dias, apresentando mesmo nódoas na sua camisola, porque permanece “de candeias às avessas” com a sua mãe e não vai a casa há cerca de uma semana.

De 10-02-2014 para 11-02-2014 
- Sofia passa noite com Rúben Fonseca no estabelecimento H2ON

11-02-2014
Sofia divulga no seu instagram uma foto sua numa piscina interior, tirada no H2ON

12-02-2014
- Sapo Lino já não frequenta curso da Plural. Por desistência ou convite de abandono? Isso, o Cabrões lamenta não conseguir confirmar mas tem as suas suspeitas fundamentadas.
- Rúben Fonseca publica foto (posteriormente apagada) no seu instagram que, sobreposta à foto publicada no dia anterior por Sofia, permite perceber que estiveram os dois juntos. A sobreposição das fotos e respectiva comparação e análise conclusiva é divulgada na página de facebook do chifrudo.
- O Sapo coloca os patins à piggy.
- Sofia fica a saber que o sapo colocou os patins à piggy
- Acentua-se o festival de likes feitos com o facebook pessoal do Lino em posts relacionados com a “patinadora”; confirma-se que, entre outros, esta detém a password do facebook pessoal do Sapo Asnático.

13-02-2014
- O Sapolino retorna ao seu habitat natural, Sesimbra (terra de peixe mas que aceita batráquio sem preconceito), enche-se de mimos, carinhos (basicamente mariquices às quais nem tinha direito) e acima de tudo toma banho, lavando o corpanzil de marmanjo e esfregando as ideias, que de quase inexistentes passaram a arranhado-sumido!
- Frog master prepara-se para resgatar a “sua” Sofia, após mês e meio de desprezo, vilipêndios, desconsiderações, ofensas, provocações, despautérios, humilhações, desfeitas, vinganças e tudo quanto de pior pode haver no íntimo vazio de carácter do sapo cabrão.

14-02-2014
- Em dia de Valentim mártir e sofredor, como não podia deixar de ser, e numa altura em que o casal já não o é, o Padrinho decidiu jogar o seu Ás de trunfo. Vendo que a cena suino-batraquial já andava empenada, entra em cena para "convidar" o sapo master para uma "presença" no seu recinto. O sapo master, que presença nunca teve e agora muito menos, saltitou 3 vezes de alegria. Não contava é que o Padrinho lhe voltasse a impingir a suína como parte do pacote. Logo agora que o Lino já começava a suspirar de alívio por se ter livrado da come-bolotas...E lá vai o Lino fazer o jeitinho ao seu comparsa Padrinho, agitar uns shakes de gin e fazer um pouco mais de frete. Sapolino vai então à presença no bar do Padrinho, perdão, no conTRASTE, que não foi presença mas antes estar presente, antecedida pelo jantarinho do frete, perdão, de S. Valentim em Sesimbra, onde lhe é "metida a ferros" a Diva marreta.

15-02-2014
- Sapolino supostamente (o Cabrões admite aqui a falta de confirmação desta informação) desperta ao lado da Duquesa Currywurst num Hotel.
- Os marretas almoçam em Sesimbra. Vão tomar café ao conTRASTE. A “come-bolotas” fica no bar do Padrinho enquanto o sapo vai cortar o cabelo ao cabeleireiro da mãe Juca.
- Juca fala com Sofia, por telefone, recebendo desta palavras que indicam que pretende que a sua própria vida rume noutra direcção e que as hipóteses de qualquer futuro com o sapo estão definitivamente arredadas do seu pensamento.
- Juca resignada, mostra-se disposta a tolerar a “nora” Duquesa do Currywurst.

16-02-2014
- Sapolino retorna à pocilga do pomar da azeitona à noite mas não aguenta e faz a requisição da charrete batraquial de família.
- O grupo de apoio do batráquio disponibiliza-se para fornecer auxílio financeiro para que este tire a carta de condução.

17-02-2014
- Sapo permanece no ninho materno.
- Organiza-se um belo repasto recheado de cachalotes apimentados e seu pescador (vulgo Padrinho) em honra à “amizade” e tendo por fito principal homenagear a estupidez do Batráquio emagrecido que, como é estúpido, ainda não entendeu ser esse o motivo da homenagem!

Revista:
- Sofia feliz por sapo estar feliz com a pessoa que escolheu.
-  Sofia não está de coração fechado.

Sofia publica foto sua com Rúben Fonseca no seu instagram.


18-02-2014
- A Duquesa de Currywurst apresenta ao mundo o fruto do plano arquitectado! Aproxima-se o momento de fazer do batráquio gosmento Duque de Currywurst.
- Lino não faz grandes esforços em prol do seu relacionamento com a piggy. Novos rumores de separação.
- Jantar de fãs para a revista TVGuia.
- Desafio da Canela no conTRASTE após o referido jantar, protagonizado pelo idiota irresponsável do sapo.

19-02-2014
- Sapo Lino gosta de um vídeo alusivo a Sesimbra e ao bar conTRASTE, no qual são tratadas com autêntico deboche pessoas que sempre apoiaram o sapo, com referência especial às “sofridas”.
- O Batráquio afirma que tem uma relação aberta com a duquesa de Currywurst. Repito, aberta. Seja o que isso for, o Cabrões acha piada.

21-02-2014
- Sapo e a Duquesa de Currywurst dão a cara por uma loja de venda de roupa, que se encontra com promoções de 70% de desconto.
- A mediocridade do quotidiano do sapo resume-se portanto a vestir de selo dos correios e a aceitar enormes desafios no conTRASTE; neste dia foi a vez do Desafio do Queque.
- O Sapo persiste em manter o discurso para os amigos de café, reafirmando que se encontra muito bem e muito feliz com a criatura rosada, valorizando ao máximo a sua companhia. Não alcança o porquê dos outros serem incapazes de percepcionar que ele é perfeitamente feliz. Ignora todo o feedback que recebe quanto ao assunto “Sofia” e esta tem para ele o mesmo valor que qualquer um dos demais ex-concorrentes: embora tenha vivido algo com ela, o que quer que fosse esse algo, já não existe. O sentimento já não mora lá.

22-02-2014
- Os marretas comparecem no tradicional baile trapalhão em Sesimbra, juntamente com mãe e mana do sapo. O convívio social recebe também a presença da ex-namorada do batráquio, Texugo. Toda uma arca de Noé digna de admiração.
Como diz a voz do povo (e por alguma razão há-de ser…): se não podes com eles junta-te a eles!

Cansados? O Cabrões também está... uff.
Peace Out and No Frogs Allowed


sábado, 22 de Fevereiro de 2014

Esclarecimento à Cabrões

O Cabrões dos Sapos anda a evitar fazê-lo, mas a tal se vê obrigado.
E a linguagem será básica, com o intuito de que compreendam MESMO, sem esforços que por certo vos esgotariam.

O vídeo postado ontem pelo Cabrões continha, como sempre, um lado lúdico, “apalhaçado” e um outro de cariz mais profundo. É assim que o Cabrões “brinca”, testando as vossas capacidades de interpretação e puxando pelas vossas mentes. O resultado de ontem foi desastroso. Nunca antes visto! O terramoto de 1755 foi coisa pouca em comparação.

A sério que a conclusão retirada do vídeo é: a Sofia anda com o Rúben? Porque o sapo está impotente? Hãããã? Vocês brincam com o Cabrões, só pode…. Um post SOBRE os atributos do sapo (ou a falta deles)? Comment???

A IDENTIFICAÇÃO e INTERPRETAÇÃO de metáforas, ironia e humor é um problema comum, mas vocês abusam!!

O Cabrões limitou-se a aproveitar uma conversa parva entre o outrora casal perfeito para mais uma vez brincar, enquanto vos alerta para coisas ridículas e importantes (ou ridiculamente importantes, se preferirem) que se vão verificando. Mas pensar nisso, é para esquecer, só mesmo para dois ou três…

O resto, com tanta “vontade” ou necessidade de ver corações ou fumo branco em cima de cada um dos abençoados ou ainda fumo negro em cima dos “malditos”, ficou a apanhar bonés.

O vídeo de ontem foi levado a sério onde não devia ter sido levado a sério e as “lições” essenciais ali contidas passaram a secundárias. O Cabrões até diria mesmo que passaram completamente ao lado da esmagadora maioria.

Pois bem, já que assim foi, passemos à correcção do teste após um dilúvio de “chumbos”.

1º Quando o Cabrões fala de SODIs não se refere aos espectadores de um programa que se deixaram convencer por uma história que acreditam ter sido real e que teria continuidade findo o mesmo, que agora se encontram “órfãos” e “vagueiam” pelo espaço virtual em busca de uma explicação para o absurdo que presenciaram… O Cabrões não desdenha gratuitamente do sentimento alheio, sobretudo daqueles que ninguém prejudicam e se limitam a “ver a banda passar”, com as aspirações e os receios a que têm direito, naturalmente, guardados dentro de si ou desabafados entre “amigos”. Não o faz, mesmo não se identificando com tais “apertos”, quem sabe por nunca neles se ter visto.
Quando fala em SODIs o Cabrões refere-se a certas “brigadas” de intervenção que se julgam detentoras de um qualquer poder divino, providencial mesmo, e em nome de uma presunção de conhecimento do futuro e do destino, cometem autênticas atrocidades e actos de um profundo mau-caractismo. Os meus recados SODIs são para essas “brigadas”, não para o público que se limitou (e que ainda o faz) a apreciar algo que já não existe.
Aos restantes, o Cabrões apenas diz: os sinais estiveram sempre lá, muitos de vós simplesmente optaram por não os ver, tal como alguns vão fazendo presentemente. Que se caia à primeira, padece de compreensão, mas numa segunda oportunidade não voltem a sentir-se lesados, dado que já não padecem de qualquer falta de “aviso”.

2º Certos indivíduos, independentemente da relevância que possam ter ou não no (não) futuro da história SoDi, são “utilizados” nesta página como exemplo, com a finalidade de passar a mensagem mais importante de todas: antes de haver um “Simba” e uma “Nala” existia uma vida real, com pessoas reais ao invés de personagens. Há uma certa imagem no vídeo, propositadamente deixada com a data a descoberto, que pretende mostrar isso mesmo. Muito poucos repararam… Temos pena! (Muitos preferiram achar que o Cabrões estava a dizer literalmente que a Sofia aprendeu factos sobre pilinhas de sapos com o Rúben. Se não fosse patético pensar isso, o Cabrões até teria rido da ideia.)

O Cabrões compreende que o que vos prende a atenção foi o que se passou durante o tempo em que foram espectadores… mas se o que aconteceu após merece tanto da vossa atenção (ao ponto de buscarem avidamente por “novidades”), não será abuso sugerir que tentem perceber o que existia para trás… Se o fizerem, perceberão melhor quem é o corpo estranho. Não é nenhum daqueles que agora é visto como tal, esses já se encontravam na “timeline” da “história”.
O Cabrões dos Sapos entende que o corpo estranho é o sapo, que saltitou para o comboio em andamento enquanto lhe deu jeito e tudo decorreu “sem espinhas”, mas que o abandonou quando implicaria algum esforço permanecer. O que sabeis vós de outros esforço e de outras vidas? Nada… Nem vós, nem o Cabrões. A diferença é que este esforça-se por perceber, vocês não. Há embirrações e perseguições que fogem do escopo do programa que vos divertiu e que, simplesmente, não fazem sentido.

3º Não caiam no erro de seguir, “em modo de cáfila”, a figura de gente louca que age como se as pessoas normais constituíssem uma ofensa ao anormal do sapo. O sapo não é o coitadinho que precisa de ajuda. Nem ele a quer. Esta “mensagem” estava embrulhada na imagem da mulher a gritar, “pedindo” para que deixem o Simba em paz. Esta também não mereceu os vossos pensamentos e a vossa atenção. Temos pena, mais uma vez…

4º A pergunta “que interesse constitui o sapo para a classe suína e dos cachalotes” que se encontrava no texto do post, caiu igualmente em saco roto. Paciência, não se fala mais nisso.

5º Pois é, minha gente, quando o Cabrões faz humor e trocadilhos com os vossos “desamores” é lindo, está tudo maravilhoso, tudo é permitido. Sobretudo se for à custa da “porquita”, isso então é o gáudio total e absoluto. Se o humor for feito com os que de entre vós “enfiam o barrete”, aí desagrada profundamente. Não é de espantar. É bem verdade que só os inteligentes são capazes de rir de si próprios. Quando o Cabrões diz as coisas como elas são e não o que quereis ouvir, o veredicto é : “matem o mensageiro”. Em vez de se virarem contra quem causou tudo isto (a.k.a sapo) muitos viram-se sempre contra outra pessoa qualquer. É a vossa escolha, mas depois não se queixem da vida.

6º O Cabrões não é uma central de informações nem uma agência noticiosa, muito menos sensacionalista, por isso escusam de o tratar como tal. Nem sequer é serviço público, embora por vezes o pareça. Certos modos de “falar” não são, de todo, o correcto incentivo para o Cabrões responder ao que vocês querem saber.
O Cabrões já o afirmou por várias vezes. Por isso atentem bem. Se querem continuar a saber das coisas quando elas acontecem (se pretendem posts diários a dizer: “o Sapo continua parvo sem fazer nada de relevante da vida dele”, esqueçam…), aconselho-vos a falar “com jeitinho” e, se pretendem criticar, façam-no ao menos com inteligência e humor, por respeito ao que o Cabrões aprecia. Mas sobretudo aprendam de vez a divertir-se com as BRINCADEIRAS que aqui se fazem. Caso contrário, a porta de saída esteve, está e estará sempre aberta. Percebam que se o Cabrões tiver que ficar aqui a falar só para 2 ou 3 seres pensantes, é isso que vai acontecer. Dizer: “não é isto o que os teus seguidores querem saber” ou que está a “encher chouriços” são expressões que nada dizem ao Cabrões. O objectivo não é ter seguidores. Não perceberam isso já? Então juntem isso à lista de coisas que vocês não percebem nem tentam perceber.
Se querem cair na tentação de imitar sapos, que tratam as pessoas de acordo com as suas conveniências e que, quando já não dá jeito, maltratam e descartam, façam-no, são livres. Se preferirem não o fazer, comportem-se como gente!

É melhor afinar outra vez as cabecinhas… vocês não colaboram e isto assim não tem graça nenhuma.

Fui…

Peace Out and No Frogs Allowed

PS Há perguntas que vocês ainda fazem e que já foram respondidas aqui… Nem para a paciência de um santo, “né gentxi”? "


O Pi dos sapos

O Cabrões dos Sapos anda sempre atento (ups! já disse isto em qualquer lado...) e como tal, não quer deixar-vos ir de fim de semana sem um miminho...

Um miminho especial para "A Gaiola das Loucas".

Pilas, pilinhas, pilitas, pilocas... cada um apelida como lhe é mais conveniente tal elemento fálico de risota fácil.

Para uns é um desejo, para outros uma forma de exibicionismo.
Neste caso em particular, o mais adequado é pi' , pi' batráquia e disfuncional.
Sim, sim…!! Ouviram bem. É mesmo pi', confirmado pelo próprio batráquio (ora vejam o vídeo).

No entanto, existe algo que inquieta o Cabrões dos Sapos….

Se o batráquio do sapo Lino tem neurónios de caca de passarinho, a carteira falida, deu reforma à higiene pessoal e tem uma pi’...
... que interesse constitui este para a população suína e para a classe dos cachalotes?

Ainda o batalhão de SODIs prospera na esperança de uma reconciliação de conto de fadas distraídas?
Até o comparsa Walt Disney revira incessantemente no túmulo só de pensar em tal final para a sua Nala.

Peace Out and No Frogs Allowed


Selo dos correios

O Sapolino saiu uma bela encomenda.

E o Cabrões dos Sapos já deu o “selo” ao batráquio há muito tempo. Só não estava à espera que uma loja de roupa que patrocina o batráquio (que por acaso está ligada a um cachalote graúdo e envelhecido, que tem promoções a 70 % e a duquesa de Currywurst a besuntar os seus modelitos) vestisse o sapo de selo dos correios!

Lado positivo: pode ser que assim mudem de roupa!